Paisagem Cultural de Sistelo

Landscapes and Viewpoints

A Paisagem Cultural de Sistelo implanta-se entre o troço inicial do rio Vez e a serra da Peneda, rodeada pelos icónicos socalcos do vale fluvial e pelas “brandas” de montanha, integrando os aglomerados populacionais de Porta Cova, Padrão e Igreja. A profunda relação entre as populações desta região e o seu território, denunciadora do carácter agropecuário e familiar da economia local, conduziu à estruturação de uma paisagem única, caracterizada não apenas pelo mosaico de formas de ocupação do solo, mas igualmente pelo domínio de uma arquitetura vernácula centrada no uso do granito, que moldou a feição de habitações, templos, pontes e calçadas.

De remota origem medieval e implantada num vale muito inclinado e encaixado, no fundo do qual corre o rio Vez, a aldeia de Sistelo teve desde cedo o seu território organizado pela ação humana. Assim se reservaram as zonas com melhor insolação para os núcleos de espigueiros; a margem do rio para a implantação de moinhos; as distintas altitudes de montanha para os estreitos socalcos e levadas onde se cultiva, desde o século XVI, o milho; e, já perto do topo da serra, as áreas planas de pasto e cultivo para a prática da pastorícia transumante nas cotas mais altas, ainda pontuadas por peculiares abrigos e currais. Destaque ainda para o ex-líbris da aldeia, o denominado Castelo de Sistelo, de finais do século XIX, onde viveu o Visconde de Sistelo.

A Paisagem Cultural de Sistelo considerada o “pequeno Tibete português”, é, desta forma, composta por um espaço natural de superior qualidade paisagística, natural e ambiental, razão pela qual foi classificada como Monumento Nacional.

Contactos

Arcos de Valdevez (Viana do Castelo)

41.9895, -8.37359