Rotas Culturais

Dez rotas culturais foram criadas no Alto Minho, no âmbito do projeto “Alto Minho 4D - Viagem no Tempo”, promovido pela Comunidade Intermunicipal do Alto Minho em conjunto com os seus 10 municípios associados (Arcos de Valdevez, Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Valença, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira).


Integrando os principais bens patrimoniais da região, muitos dos quais classificados como Monumento Nacional, estas rotas encontram-se organizadas cronologicamente, percorrendo os diferentes períodos da história até aos dias de hoje, nomeadamente desde a Pré-história, com a arte rupestre e megalítica; passando pela Idade Antiga com a cultura castreja e a romanização; pela Idade Média com o românico ou pela Idade Moderna com o barroco; até dimensões mais recentes como a época Contemporânea, sem esquecer aquela que é a visão de futuro para este território. 


Mais do que simples rotas turísticas, são o testemunho de uma identidade e de um legado cultural do passado, que nos transporta para uma “viagem no tempo” que pode ser feita de duas formas: uma “viagem” por uma determinada época por todo o Alto Minho; ou uma “viagem” pelos vários períodos históricos e pelas marcas que deixaram neste território. 


Como ponto de partida foi definida uma Estação do Tempo para cada concelho do Alto Minho, que se constitui como um “portal” de acesso a uma determinada rota e que apresenta um conjunto de atrações e experiências interativas alusivas a essa rota e a serem visitadas em todo o território, promovendo-se, desta forma, um circuito cultural pelo Alto Minho.


Pretende-se, assim, que cada “viagem” conte uma história e que movidos pelo imaginário da descoberta de valores patrimoniais, de regresso ao passado, ao natural e autêntico; e rumo ao futuro; ou mesmo pelo interesse por novas formas de cultura e conhecimento, proporcionar a quem nos visita uma vivência/ experiência única e relevante.