Segunda-feira 26 de Junho, 2017
pesquisa
#
#
Seja bem-vindo
Fique a conhecer melhor o Alto Minho e os dez concelhos que compõem este espaço territorial: Arcos de Valdevez, Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte do Lima, Valença, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira. Veja ainda as notícias, curiosidades, rotas turísticas, guias, informação de apoio empresarial e muito mais sobre esta região do Noroeste português.
Newsletter
Newsletter
Subscreva a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu e-mail.
Área reservada |
Recursos Naturais

A região engloba uma multiplicidade de paisagens de identidade muito própria, que se distingue pela harmonia dos seus diversos ecossistemas: marítimo, fluvial e terrestre.
A paisagem natural assume no Alto Minho uma importância significativa, desde logo por integrar grande parte do território do Parque Nacional da Peneda-Gerês, pelo aproveitamento dos recursos naturais e o património construído (albufeiras, marinas, parques, percursos, miradouros, ecovias, jardins e trilhos) mas também por existir uma rede complementar de áreas naturais (Rede de Áreas Protegidas de Interesse Nacional e a Rede Natura 2000): Paisagem Protegida da Lagoa de Bertiandos e São Pedro de Arcos (Ponte de Lima); Paisagem Protegida de Corno do Bico (Paredes de Coura); Sítio de Importância Comunitária do Rio Minho e Zona de Proteção Especial dos Estuários do Minho e Coura; Sítio de Importância Comunitária do Rio Lima; Sítio de Importância Comunitária da Serra de Arga; Sítio de Importância Comunitária do Litoral Norte (Viana do Castelo e Caminha).
Rica em espaços naturais, que vão desde a montanha ao campo, passando pelos longos areais de rios e praias, esta região prima, ainda, pela variedade e riqueza da fauna e da flora, caracterizada por um coberto vegetal: matos, carvalhais, sobreiros, castanheiros, medronheiros, azevinhos e pinhais, bosques de bétula ou vidoeiro, abundante vegetação bordejando as linhas de água, campos de cultivo e pastagens. No que se refere à comunidade faunística destaca-se a presença, nas áreas de montanha, do javali, do veado, do texugo, do lobo, da águia-real, do milhafre-real, do falcão e as raças autóctones desta região: Garrana, Barrosã, Cachena e o Porco Bísaro. Nos rios abundam o sável, a lampreia e a truta entre outras espécies piscícolas que constituem um enorme potencial na gastronomia local e na valorização da paisagem.