Segunda-feira 25 de Setembro, 2017
pesquisa
#
#
Seja bem-vindo
Fique a conhecer melhor o Alto Minho e os dez concelhos que compõem este espaço territorial: Arcos de Valdevez, Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte do Lima, Valença, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira. Veja ainda as notícias, curiosidades, rotas turísticas, guias, informação de apoio empresarial e muito mais sobre esta região do Noroeste português.
Newsletter
Newsletter
Subscreva a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu e-mail.
Área reservada |
Fortes do Litoral

A orla litoral do Alto Minho é marcada por antigas fortificações da linha de defesa da costa portuguesa, que valem a pena uma visita. O ponto de partida situa-se junto ao Forte de Santiago da Barra, na parte oriental da cidade de Viana do Castelo.

Trata-se de uma construção do século XVI (embora existam vestígios de uma estrutura defensiva anterior), reformada e ampliada no século XVIII.

Também inseridos na frente marítima deste concelho, surgem o Fortim da Areosa, também conhecido por “Rego do Forno” ou “Castelo Velho”, e o Fortim de Paçô, em Carreço, junto à praia dos Ingleses, com o Farol de Montedor, sobranceiro ao mar, a moldar a paisagem no alto dos seus 28 metros (103 metros de altitude acima do nível do mar). Este é o farol mais setentrional da costa continental portuguesa.

Ao longo deste percurso merece também referência o conjunto de moinhos de vento, de planta circular, que se destaca na paisagem litoral. Hoje, grande parte deles já sem as suas tradicionais velas e transformados em casas de praia, são geralmente ocupados na época balnear, com exceção do conjunto dos três moinhos classificados como Imóveis de Interesse Público de Montedor (Carreço), que se encontram restaurados, com dois deles em perfeito funcionamento (um de velas em pano e outro de velas trapezoidais em madeira).

Mais a Norte, já no concelho de Caminha, encontram-se o Forte da Lagarteira, em Vila Praia de Âncora, que está classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1967, o Forte do Cão, no lugar da Gelfa, e, a completar a defesa da costa portuguesa, aquela que é considerada a mais emblemática de todas as fortificações, o Forte da Ínsua, localizado no ilhéu da Ínsua, em Moledo, e classificado como Monumento Nacional desde 1910.

Este ilhéu foi inicialmente ocupado por uma comunidade franciscana no século XIV, altura em que construíram o convento de Santa Maria da Ínsua. Também deste período deverá datar a primeira fortaleza, mas da qual nada resta. A fortaleza tal como hoje a conhecemos data do século XVII, do reinado de D. João IV.

Uma curiosidade… possui um poço de água doce, um dos três únicos do mundo situados no mar. A travessia até à ínsua é assegurada pela Capitania do Porto de Caminha.