Quinta-feira 17 de Agosto, 2017
pesquisa
#
#
Seja bem-vindo
Fique a conhecer melhor o Alto Minho e os dez concelhos que compõem este espaço territorial: Arcos de Valdevez, Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte do Lima, Valença, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira. Veja ainda as notícias, curiosidades, rotas turísticas, guias, informação de apoio empresarial e muito mais sobre esta região do Noroeste português.
Newsletter
Newsletter
Subscreva a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu e-mail.
Área reservada |
História

As origens do povoamento remontam a antes da era cristã como o comprovam as ruínas de um castro ou citânia no alto da colina de Santa Luzia. A 18 de Junho de 1258, D. Afonso III outorga o foral a Viana da Foz do Lima, adivinhando no documento a vocação marítima da terra e das suas gentes. Na época era designada por Viana da Foz do Lima devido à sua localização geográfica.
Em 1374 já estava fortificada e conhecia grande progresso, através das actividades ligadas ao mar. Mais tarde, os vianenses estariam na primeira linha dos Descobrimentos e do estabelecimento de colónias portuguesas pelas várias partes do mundo.
A 1 de Junho de 1512, D. Manuel concede Foral Novo a Viana por a considerar importante pólo de comércio marítimo. Em 1563, D. Sebastião classifica Viana como “Vila Notável”, dizendo-a uma das mais nobres e de maior rendimento do reino.
Em 20 de Janeiro de 1848 foi elevada a cidade por decreto de D. Maria II, tendo visto então a sua designação alterada para Viana do Castelo.
Em 1877, começa a construção da ponte metálica, projectada pela casa Eiffel, e os melhoramentos nas infra-estruturas portuárias. Da antiga ponte de madeira restam apenas duas colunas de granito.
A 30 de Junho de 1878, chega o caminho-de-ferro à cidade sendo inaugurada a estação e a nova ponte rodo-ferroviária.
A partir de 1878, a cidade conhece uma fase de crescimento populacional e de empreendimentos no domínio das obras públicas, como a rede de estradas e o jardim público.
Em 1917, depois de intensa contestação, devido às muitas casas que foram demolidas, abre a Avenida dos Combatentes da Grande Guerra ligando a estação ao porto de mar.
Nos anos 30, alguns etnógrafos, como Cláudio Basto, Abel Viana ou o Tenente Coronel Afonso do Paço, escrevem sobre o traje à vianesa e sobre as danças e cantares da nossa região, textos que irão ajudar os numerosos grupos folclóricos que começam a surgir. Em 25 de Dezembro de 1943 é concluído a Basílica do Sagrado Coração de Jesus, em Santa Luzia.
A 4 de Junho de 1944 são inaugurados os Estaleiros Navais, dando continuidade à tradição da construção naval e à vocação marítima da cidade. Em 1984, começa a funcionar em pleno o Centro Hospitalar do Alto Minho e em 1991, é inaugurada a nova ponte rodoviária sobre o rio Lima.
Em 2000, o Programa Polis começa a requalificar o espaço público da frente ribeirinha, e a valorizar o centro histórico e a ligação dos três ecossistemas naturais da cidade: a montanha, o rio e o mar.
Em 2008, o município comemora 750 anos.