Quarta-feira 28 de Junho, 2017
pesquisa
#
#
Seja bem-vindo
Fique a conhecer melhor o Alto Minho e os dez concelhos que compõem este espaço territorial: Arcos de Valdevez, Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte do Lima, Valença, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira. Veja ainda as notícias, curiosidades, rotas turísticas, guias, informação de apoio empresarial e muito mais sobre esta região do Noroeste português.
Newsletter
Newsletter
Subscreva a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu e-mail.
Área reservada |
De uma região com elevados padrões de sustentabilidade ambiental e energética

Um território de excelência ambiental

A excelência do ambiente natural do Alto Minho é uma das suas caraterísticas mais marcantes:

Quatro áreas protegidas:

- O Parque Nacional da Peneda-Gerês, o único parque nacional de Portugal, com mais de 70 mil hectares de território protegido, classificado pela Unesco como Reserva Mundial da Biosfera, juntamente com Parque do Xurés, na Galiza.

- A Paisagem Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro de Arcos, em Ponte de Lima, que faz parte da Reserva Ecológica Nacional, incluída na Rede Natura 2000.

- A Paisagem Protegida do Corno de Bico, em Paredes de Coura, com uma área de cerca de 2.175 hectares.

- O Parque Natural do Litoral Norte,  que se estende ao longo de 16 km de costa, entre a foz do rio Neiva e a zona sul da Apúlia, em Esposende.


Cinco Sítios de Importância Comunitária (SICs), no âmbito da Rede NATURA 2000 (SIC), classificados ao abrigo da Diretiva “Habitats”:

- Rio Minho (PTCON0019);
- Rio Lima (PTCON0020);
- Corno do Bico (PTCON0040);
- Serras da Peneda e Gerês (PTCON0001);
- Serra d’Arga (PTCON0039).


Duas Zonas de Proteção Especial (ZPEs), no âmbito da Rede NATURA 2000 (SIC), classificadas ao abrigo da Diretiva “Aves”:
- Estuários dos rios Minho e Coura (PTZPE0001);
- Serra do Gerês (PTZPE0002).


Forte aposta na sustentabilidade energética

Todos os municípios do Alto Minho integram voluntariamente a iniciativa da Comissão Europeia “Pacto de Autarcas”, comprometendo-se a aumentar a eficiência energética e a utilização de fontes de energia renováveis no respetivo território, de forma a diminuir as emissões de dióxido de carbono, em pelo menos 20% até 2020, e assim, contribuir para que a União Europeia, no seu todo, cumpra os objetivos traçados no âmbito do Pacote Energia-Clima em 2020. Dando cumprimento aos compromissos assumidos no ato de adesão àquela iniciativa europeia, os municípios do Alto Minho elaboraram, com a colaboração da AREA Alto Minho (Agência Regional de Energia e Ambiente do Alto Minho), um inventário de referência das emissões e, com base neste, definiram e estão a implementar um plano de ação em matéria de energia sustentável.

Sabia que…
... O Alto Minho é autossuficiente no que concerne à energia elétrica e que, em 2010, 51% da eletricidade gerada no território, foi oriunda de aproveitamentos hidroelétricos e 28% foi proveniente de parques eólicos.