Terça-feira 12 de Dezembro, 2017
pesquisa
#
#
Seja bem-vindo
Fique a conhecer melhor o Alto Minho e os dez concelhos que compõem este espaço territorial: Arcos de Valdevez, Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte do Lima, Valença, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira. Veja ainda as notícias, curiosidades, rotas turísticas, guias, informação de apoio empresarial e muito mais sobre esta região do Noroeste português.
Newsletter
Newsletter
Subscreva a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu e-mail.
Área reservada |
Economia

A atividade económica da região deve-se em grande parte ao setor primário, que concentra cerca de 34% da população ativa do concelho. A agricultura, essencialmente de minifúndio, ocupa os aluviões dos vales e galga as encostas estruturadas em socalcos, entrecruzados com espaços florestais que separam os vales fluviais. A par desta atividade, a pecuária ocupa neste concelho um lugar de destaque. Nesta região o povoamento é denso e a utilização do solo intensa. Estamos perante uma paisagem fortemente humanizada, sem esquecer a presença de uma vegetação natural basicamente constituída por espécies autóctones. Dentro desta estrutura paisagística, destaca-se a Paisagem Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro d´Arcos, criada pelo Decreto Regulamentar de 19/2000, de 11 de Dezembro.
Estes elementos estruturados da paisagem são também recetores de atividade humana exercida com fins de lazer e que identifica um outro recurso da região - o Turismo. O concelho de Ponte de Lima encerra um número significativo de alojamento concentrado, essencialmente, nas casas de turismo de habitação, com valências de grande qualidade. A par destas ofertas, foram criadas infraestruturas de qualidade que complementam e constituem um forte fator de atração turística tal como o Campo de Golfe, o Centro Hípico de Calvelo, o Centro Equestre junto à vila de Ponte de Lima e o Clube Náutico, que incrementou a prática dos desportos náuticos, tirando partido dos recursos hídricos existentes.
No que diz respeito ao tecido industrial, o concelho de Ponte de Lima tem feito um esforço no sentido de criar incentivos específicos para a fixação de indústrias, sobretudo não poluentes. Tradicionalmente, a indústria extrativa, apesar de não ter grande representatividade na região, é constituída por pequenas empresas que exploram as areias, argilas e granitos. Unidades industriais de reduzida dimensão têm-se fixado um pouco por todo o concelho, com destaque para a Adega Cooperativa de Ponte de Lima. Saliente-se ainda as indústrias ligadas aos têxteis e calçado, cerâmicas e pequenas unidades metalúrgicas.
Com uma população marcadamente jovem, a vila de Ponte de Lima encontra-se dotada de um importante pólo universitário, com dois estabelecimentos de ensino superior e com uma importante tradição no campo da investigação agrária: a Universidade Fernando Pessoa, a Escola Superior Agrária de Ponte de Lima e a Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima.

Fonte: Site da CMPL