Sexta-feira 20 de Outubro, 2017
pesquisa
#
#
Seja bem-vindo
Fique a conhecer melhor o Alto Minho e os dez concelhos que compõem este espaço territorial: Arcos de Valdevez, Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte do Lima, Valença, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira. Veja ainda as notícias, curiosidades, rotas turísticas, guias, informação de apoio empresarial e muito mais sobre esta região do Noroeste português.
Newsletter
Newsletter
Subscreva a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu e-mail.
Área reservada |
História

As ancestrais memórias dos montes, castros e caminhos
                
A região foi habitada em eras remotas o que se enccontra bem documentado  pelos múltiplos vestígios da civilização dolménica ou castreja existentes em diversos lugares do concelho. Os marcos miliários que nela se encontram mostram, por sua vez, que  uma importante via militar do conventus bracarense do império romano atravessava este território. Há vestígios de casas senhoriais e de ricas explorações agrícolas romanas.

 

Na época do domínio Imperial romano da Península presume-se que terá existido uma cidade de nome Cauca,  localizada na via militar de Braccara a Tuy. Alguns autores antigos sugerem a hipótese de essa cidade, na qual teria nascido o imperador Teodósio, se situar no território de Coura, que derivaria daquela designação. Narciso Alves da Cunha defende que o topónimo Coura deriva da palavra celta Cora, lugar recatado e seguro.
    

São meras suposições. O documento mais antigo que se conhece é o que encerra uma doação de D. Teresa da igreja de Cunha ao bispo de Tui (refere-se aliás a uma anterior doação).

 

Julgado de Fraião e Terras de Coyra, coabitaram no território do actual concelho. A designação concelho aparece no reinado de D. João I, mantendo-se simultaneamente a de Terras de Coyra.  O foral manuelino, de 13 de Abril de 1515, fixou o nome de concelho de Coura. Nessa altura, o limite norte chegava ao Rio Minho.
           

As mais recentes lembranças:
                
Depois das invasões napoleónicas,  o Marechal de Campo Champalimaud, de origem francesa, maas que durante essa guerra defendeu a praça de Valença, construiu casa em Ferreira.
         

A reforma administrativa de 1834 pôs fim ao Julgado de Fraião.  A actual designação de Paredes de Coura, foi adoptada apenas a partir de 15 de Setembro de 1875, data da criação da comarca, pela aglutinação dos nomes do concelho - Coura - e de uma das suas freguesias - Paredes.
          

Em 1941 o governo fascista de Salazar impôs ao nonagenário ex-presidente da Republica, Bernardino Machado, vindo do desterro, em França, em consequência da Invasão Alemã desse país residência fixa na Quinta de Mantelães, herança de sua mulher.