Sábado 27 de Maio, 2017
pesquisa
#
#
Seja bem-vindo
Fique a conhecer melhor o Alto Minho e os dez concelhos que compõem este espaço territorial: Arcos de Valdevez, Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte do Lima, Valença, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira. Veja ainda as notícias, curiosidades, rotas turísticas, guias, informação de apoio empresarial e muito mais sobre esta região do Noroeste português.
Newsletter
Newsletter
Subscreva a nossa newsletter e receba todas as novidades no seu e-mail.
Área reservada |
Ao encontro das raízes históricas de Viana

Uma manhã livre é um óptimo pretexto para fazer um pequeno roteiro à procura do passado histórico de Viana do Castelo. Neste campo o concelho oferece inúmeras possibilidades de visita. Nós damos-lhe uma ideia: na freguesia de Santa Maria de Geraz do Lima foi recentemente criado um núcleo museológico, que integra valiosos achados arqueológicos resultantes das escavações realizadas quando se procedia a obras de ampliação e restauro da Igreja Paroquial.

Os diversos achados levaram o pároco da povoação a contactar o Gabinete de Arqueologia da Câmara Municipal, que viria a identificá-los como sendo de origem castreja, romana e medieval. Dos vários vestígios arqueológicos detectados, são de realçar duas epígrafes medievais, que deverão corresponder à primitiva igreja pré-românica, e mais de mil fragmentos cerâmicos de várias épocas, desde a Idade do Ferro até à baixa Idade Média. Também o espólio metálico é bastante numeroso, destacando-se cerca de uma dezena de numismas medievais, na sua maioria ceitis.

Paralelamente, foram também postos a descoberto vários muros medievais e um trecho muito limitado do que restou de uma casa de planta circular, correspondente a uma ocupação dos finais do mundo castrejo.

Foram exumadas cerca de centena e meia de sepulturas, correspondentes a diversas fases sucessivas, que se estendem desde o século VI até finais da Idade Média, entre as quais se destaca um imponente sarcófago em granito, com tampa decorada “em estola”.

Algumas das descobertas foram deixadas no local, não só a porta romanicogótica, como também várias sepulturas medievais, tendo sido encastradas nas paredes interiores da Igreja Paroquial, três inscrições encontradas durante a demolição das paredes da Igreja do século XVIII/XIX, uma delas antimedieval e outras referentes à (re)edificação da Igreja do século XII. É num dos compartimentos que ladeiam a capela-mor, que está instalado o núcleo museológico que alberga os vários vestígios arqueológicos detectados.

Este núcleo museológico integra-se numa rede de núcleos museológicos de arqueologia, que têm por pólo central a Casa dos Nichos, uma das mais antigas casas do centro histórico de Viana do Castelo, situada na Rua de Viana, que foi recentemente recuperada pela Câmara Municipal. Este espaço acolhe um núcleo museológico com uma área expositiva onde pode ser encontrado parte do espólio arqueológico do concelho desde a pré-história à formação da nacionalidade (século XII-XIII) e ainda o aparecimento da vila de Viana.

A nova valência possui ainda uma área museológica virtual, que remete o visitante para informação diversificada sobre os sítios arqueológicos do concelho, tais como a citânia de Santa Luzia, as sepulturas medievais de Santa Maria de Geraz do Lima ou as gravuras rupestres de Carreço.